Sombras de Goya – História

Francisco de Goya

Francisco José de Goya y Lucientes nasceu em Fuendetodos, Saragoça, Espanha, em 30 de março de 1746 e morreu em Bordéus, na França, a 15 de abril de 1828. Foi um pintor e gravador espanhol. Começou sua aprendizagem aos 13 anos, com Don José Luzan y Martinez, fazendo cópias de obras de outros artistas. Aos 17 foi para Madrid e lá tentou, por duas vezes, entrar na Academia de Belas Artes, mas não foi aceito em nenhuma das duas.

No final de 1771, inscreveu-se num concurso da Academia de Belas Artes de Parma, onde recebeu uma mençao honrosa e a sua primeira encomenda: o afresco na Igreja Nossa Senhora do Pilar, em Saragoça. A partir daí, seguiram-se encomendas para o Palácio de Sobradiel e o Monastério Aula Dei.

Estabeleceu-se em Madrid e começou a pintar retratos, garantindo o seu reconhecimento. O primeiro deles foi pintado em 1774. Em 25 de abril de 1785, depois da morte de Carlos III e da coroação de Carlos IV, foi nomeado “Primeiro Pintor da Câmara do Rei”, tornando-se o pintor oficial do monarca e sua família. Fez seu primeiro auto-retrato em 1790.

Em 1792 contraiu uma doença séria e desconhecida transmitida por seu amigo Sebastián Martínez, numa viagem que fez a Andaluzia. Ficou temporariamente paralítico, parcialmente cego e totalmente surdo. Com a doença, perdeu sua vivacidade, seu dinamismo, sua autoconfiança. Suas pinturas tornaram-se menos alegres, as cores se tornaram mais escuras e seu modo de pintar ficou mais livre e expressivo. Retornou a Madrid no verão de 1793, parcialmente recuperado, e continuou a trabalhar como artista da Corte, mas bucava novas inspirações para expressar sua fantasia e invenção sem limite, o que as obras sob encomenda não permitiam.

Saturno devorando a un hijo

Por causa da doença, Goya passou a não ter mais muito respeito pela aristocracia, pois passou a expôr nas suas pinturas as verdadeiras identidades e as fraquezas dos seus modelos. Um exemplo é o retrato do rei Fernando VII de Espanha. No entanto seus retratos deste período mostram a sua fascinação pelas mulheres e pelas crianças, feito igualado mais tarde por Renoir.

Maya

Em 1821, a Inquisição abriu um processo contra Goya por considerar obscenas as suas “Majas”, mas o pintor conseguiu livrar-se, sendo-lhe restituída a função de “Primeiro Pintor da Câmara”.

Em 1824 Goya exilou-se em Bordéus, na França, aonde morreu 4 anos depois

Suas Obras:

  • Riña en el Mesón del Gallo (1777)
  • El paseo por Andalucía (1777)
  • La cometa (1778)
  • La nevada (1786)
  • Cazador junto a una fuente (1786-1787)
  • La vendimia (1786-1787)
  • La Duquesa de Alba y la dueña ou La Duquesa de Alba y la “beata” (1795)
  • Los caprichos (1799)
  • Los desastres de la guerra (1810-1820)
  • Los fusilamientos del tres de mayo (1814)
  • Dos de mayo de 1808 ou La carga de los mamelucos (1814)
  • La maja desnuda
  • La maja vestida

Cazador junto a una fuente

Anúncios

Sobre Fernanda Eggers

Comunicóloga, fotógrafa, jornalista, revisora, apaixonada por cinema, HQs e literatura. (E gatos.)
Esse post foi publicado em Artes, Goya, História. Bookmark o link permanente.

5 respostas para Sombras de Goya – História

  1. Pingback: Sombras de Goya - Filme « 16mm em Papel Couché

  2. Eduardo disse:

    Eu não gosto muito de pintura porque eu acho uma arte muito pouco interativa. Ou eu não sei interagir muito com a pintura, ou a pintura não é muito interagível. Anyway, blah.

    Agora, o processo de criação artística, esse sempre me fascina. Bastante. Por isso eu iria animadíssimo assistir um filme sobre um pintor.

    Ou sobre qualquer artista.

  3. Emilos disse:

    I really found this hard to read as it was in spanish you nned to change it to english transcript or at least offer a transleater!

  4. EDIANE disse:

    MASSA

  5. Antonio Rosa Neto disse:

    Desconhecia a obra de Goya. Após o filme Goya Ghost percebi a sencibilidade do artista. Não sei se isto é real mas, o Santo Oficio, na época, determinava a HIPOCRISIA da Igreja Católica. Cada vez mais vivemos a Santa Inquisição. Será real???Tudo aquilo que acreditei é real???
    Esta é a minha duvida. Usar o nome de Deus para verdadeiras atrocidades em que eu vejo em filmes. Isto é real ou mera aluzão do produtor.????. Pois a história é contada pelos vencedores. Não SEI!!!!!. É muita crueldade para uma menina de 16 anos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s